Família multiespécie


Animais de estimação dentro dos lares!

Foto Pinterest
Tendência crescente no mundo que também se verifica no Brasil, o presença de animais de estimação nos lares vem aumentando de forma surpreendente, Cerca de 60% dos lares brasileiros têm como moradores pessoas e animais de companhia, especialmente cães e gatos. Fazendo com que os estudiosos revejam o conceito de família. Se, antes, o principal critério eram os laços de sangue, formando o modelo tradicional de pai, mãe e filhos, hoje, são os LAÇOS AFETIVOS, que unem pais, filhos e pets.
É impossível pensar em família, atualmente, sem considerar a interação humano-animal. É a chamada FAMÍLIA MULTIESPÉCIE.
Impulsionado pela “pandemia”, cada vez mais, os animais tem adentrado nos nossos lares, em nossas famílias e em nossos corações!
A Antrozoologia, nova área do conhecimento que estuda as interações entre seres humanos e animais, tenta explicar esta tendência mundial. Nos estudos da Antrozoologia são apresentadas diferentes teorias para os laços cada vez mais fortes entre pessoas e bichos.
Uma das mais aceitas é que a crescente associação entre seres humanos e animais dá-se como estratégia para enfrentar os desafios da sobrevivência. Humanos e animais de companhia são seres gregários. E ambos gostam de estar em companhia um do outro, além de que os bichos oferecem suporte para a sobrevivência das sociedades.
No mundo atual, onde são incentivados o individualismo, a perda de laços familiares e a solidão, a presença dos animais serve como apoio social, fortalece o sentimento de que somos pertencentes à sociedade, amados, e absolutamente necessários para alguém.
Principalmente a ideia de “ser necessário” para alguém, estimula a auto estima afastando pensamentos e emoções de inutilidade que leva à depressão.
Nos lares com animais de estimação, há uma troca de afetividade permanente, uma vez que os animais são claramente verdadeiros na expressão de seus sentimentos.
Enquanto os humanos podem dissimular sentimentos, os animais, especialmente os cães, são claros na manifestação de seu amor incondicional.
Animais são inocentes e puros, e mesmo que sejam fonte de muito amor, não devemos esquecer que essa relação tem que ser benéfica a eles também. Não devemos transforma-los em muletas psicológicas que só nos serve quando não temos algum humano por perto.
Para o cão que fica o dia inteiro esperando seu tutor para passear na rua, aqueles momentos de passeio, são os mais importantes no seu dia. Quando chegamos e nos negamos a sair com ele por ter “algo mais importante a fazer” causamos traumas psicológicos imensos em seus sentimentos.
Em um relacionamento, tudo tem de estar bom para os dois participantes, os animais são grandes amigos e membros da família que agregam muita alegria e afetividade, mas também tem suas necessidades afetivas, psicológicas e físicas.
Leve ao veterinário, dê água e comida de boa qualidade e finalmente atenção e amor e você terá um amigo que vale mais que muitos parentes de sangue!

Um lar feliz é um lar com animais, respeito e amor ! Adote um amigo!

Foto Pinterest

Família Multiespécie




Dr. Ricardo Luiz Capuano
CRMV -SP - 12636
Contato: ricvetveg@yahoo.com
Instagram: @ricardo.luiz.capuano


Comentários